• contato@materializa.com.br
  • +55 12 3042-0309 | +55 12 3943-3991
  • Siga:

ENGENHARIA

Ainda hoje um grande percentual dos protótipos são ferramentados, ou seja, exigem a fabricação de um molde para que possa ser materializado com características que vão além da sua forma. Muito dos protótipos são também usinados. Eles utilizam-se de materiais como o alumínio e passam por diversas fases de fabricação. Todo esse processo tem custo elevado, por conta do investimento no maquinário envolvido e tempo de fabricação, que pode levar semanas. A manufatura aditiva, com suas diferentes tecnologias, já possui hoje diversos materiais de engenharia, poliméricos ou não, que permitem a criação de ferramentas e componentes funcionais. Ou seja, é possível, além de confirmar a geometria, submetê-los à aplicação final, com demandas estruturais, químicas, térmicas entre outras.

Posicionadores

Feitos em polimero de engenharia para manufatura aditiva, compõe peças de máquinas que, se feitas em alumínio, demandariam o desenvolvimento de um fornecedor para produzir em baixo volume, exigindo alto custo logistico e de fabricação.

Bio compatibilidade, ergonomia e funcionalidade

Garrafa e tampa em PETG, material bio compatível para impressão 3D. Aqui o estudo de ergonomia, embalagem e a apresentação ao cliente final são os principais objetivos. Esse mesmo protótipo, se feito em um molde, custaria muito mais.

 

 

Na industria medica

Na indústria medica, o uso de materiais de alta performance, como o PEEK na imagem ao lado, associado à liberdade de design e a biocompatibilidade do material, permite a aceleração do desenvolvimento e enorme redução de custo, dando aos dispositivos médicos novos horizontes.

CASES

Clique para conhecer um pouco mais alguns cases de sucesso que utilizaram nossos produtos.


Fale com a gente!

ENTRAR EM CONTATO